Novidades

PlingFlix: cinco filmes para quem é apaixonado por Psicologia

Chega o final de semana e nada melhor do que maratonar na frente da TV assistindo a filmes e séries. Hoje nós separamos cinco filmes que abordam aspectos da Psicologia. Se você não assistiu a algum deles, acaba de ganhar um programa para o seu momento de descanso.

Divertida Mente

O filme se passa dentro da cabeça da Riley, uma menina de 11 anos, mostrando como seria se os sentimentos dela pudessem, também, ter sentimentos. No enredo, a mente da Riley funciona como um quartel-general, controlado por cinco emoções principais: Alegria, Nojinho, Raiva, Medo e Tristeza. A Alegria administra tudo até que uma mudança na vida de Riley, a troca de cidade, parece fazer com que tudo perca o controle e desmorone.

O filme é rodado em animação e apesar de voltado ao público infantil, traz grandes lições a adultos, principalmente psicólogos, sobre o modo como as emoções controlam a nossa vida.

Gênio Indomável

Para ajudar Will, um personagem de 20 anos, gênio da matemática que, entretanto, não aceita esse dom, entram em cena alguns analistas. O primeiro analista demonstra uma capacidade de escuta limitada, não podendo suportar aquele tipo de trabalho voluntário e desistindo de seguir atendendo Will.

O segundo analista também desiste. Ele utiliza a técnica de hipnose, mas sem sucesso. Já o terceiro analista é apresentado a Will aparentemente como um sujeito comum, o qual, também o recebe como um sujeito normal, mantendo-se persistente diante da ironia do escutado. Sean, o terceiro analista, identifica o medo por trás das atitudes agressivas de Will e a conversa entre os dois também é agressiva inicialmente. Mas, Sean segue mais controlado que Will.

O comportamento ético de Sean e a forma como o mesmo conduz as terapias resulta em uma grande amizade entre os dois. Sendo este o único a conseguir quebrar as defesas de Will.

Cisne Negro

Nina Sayers é bailarina de uma companhia nova-iorquina de balé. Ela mora com a mãe, Erica, bailarina aposentada que incentiva a ambição profissional da filha.

O diretor artístico da companhia, Thomas Leroy, decide substituir a bailarina principal, Beth MacIntyre, na apresentação de abertura da temporada, O Lago dos Cisnes, e Nina é sua primeira escolha. Mas surge uma concorrente: a nova bailarina, Lily, que deixa Thomas impressionado. Lily se encaixa perfeitamente no papel do Cisne Negro, porém Nina é a própria personificação do Cisne Branco. As duas desenvolvem uma amizade conflituosa, repleta de rivalidade, e Nina começa a entrar em contato com seu lado mais sombrio.

O filme traz perspectivas psicanalíticas como transferência, histeria, repressão sexual, relação mãe-filha conflituosa e sérios problemas relacionado a personalidade.

Melhor é impossível

Melvin Udall, protagonista de Melhor é impossível, possui transtorno obsessivo compulsivo, afetando-o por um excesso de pensamentos e medos irracionais. O personagem é escritor de sucesso e vive em parcial reclusão dentro de seu apartamento, afastado dos vizinhos. Ele segue um mesmo padrão todos os dias, indo sempre ao mesmo restaurante, sendo atendido pela mesma garçonete e comendo a mesma refeição.

Através deste clássico que levou dois Oscars (melhor ator e melhor atriz), de uma forma divertida, entende-se a vida de um personagem com TOC, suas dificuldades, compulsões e como conviver com elas.

Uma mente brilhante

John Nash é uma pessoa conduzida por padrões que tem dificuldade nas relações interpessoais. Ele é o estranho do grupo, introspectivo, frio, fracassado nas tentativas de conquistar uma mulher e acredita que sua inteligência pode levá-lo a “idéia original” que falta aos matemáticos da época.

Na faculdade de Princeton, Nash conhece o colega Charles que na realidade é o primeiro fruto de sua doença. Charles nasce da necessidade de John de se sociabilizar, ele é a expressão das características que John não consegue desenvolver nele mesmo. O ser ilusório representa o lado humanista ausente no personagem principal. No enredo do filme, Nash desenvolve outros personagens que também são fruto da sua imaginação. Sua esposa Alicia é o que mantém John longe da ilusão. Ela é o exemplo de que para o esquizofrênico é importante a presença de um ser concreto que sempre o arraste do mundo ilusório no qual se inseriu e o traga de volta ao mundo real.

Você já assistiu a todos esses filmes?

Caso ainda não tenha visto algum, que tal assistir e comentar nas nossas redes sociais sobre quais foram as suas impressões e aprendizados?

Seja o primeiro a comentar!